quarta-feira, 23 de abril de 2008

Bem, praticamente, pois falta a parte do enfrascar-me em conhaque, que neste caso não seria para amaciar as carnes, mas para embaciar o espírito. Isto apesar de eu ser mais uma rapariga do tipo vodka tonic, o que supostamente não se coaduna com vocações canónicas… tal como as roupas coloridas e o acordar tarde.
Mas preciso de viver esta clausura, hoje, agora, e responder aos fios de chuva com correntes de pensamentos.
Sentada no sofá, caneca de café em punho, bloco de notas e lápis mesmo à minha beira, deixo correr as ideias. Inevitavelmente, reminiscências da minha infância encadeiam-se nas recordações mais recentes, trazendo à flor da pele as decisões mais sofridas, as desilusões mais sentidas. E questiono-me, seriamente, se alguma vez…
Poc, poc, zzzummmm, poc, poc! Mas quem é que consegue pensar com este chinfrim? Não fora este batuque aqui ao lado e aposto que conseguiria retirar algum nexo deste turbilhão. Bolas!
Com os Led Zeppelin no máximo e a voz do Robert Plant a abafar a rudeza das obras, volto ao sofá, pronta para mais uma fiada de meditação. Então aqui vai.

1 comentário:

johnsilva disse...

Eu vou te dar uma fiada de meditação, vou :P